Secretaria de Saúde alerta que cuidados contra mosquito devem ser redobrados

Secretaria de Saúde alerta que cuidados contra mosquito devem ser redobrados

A pré-estação chuvosa em Crateús já dá seus primeiros sinais neste mês. Com as chuvas, mesmo que isoladas, aumenta o risco de proliferação do mosquito Aedes aegypti. Por isso, a Secretaria da Saúde reforça o alerta aos populares para redobrar os cuidados no combate ao mosquito que transmite dengue, chikungunya e zika. É preciso não deixar o mosquito nascer.

Adriana Rodrigues, Gerente do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde de Crateús alerta a população para cuidar, semanalmente, dos quintais, a fim de eliminar os possíveis focos de água parada, locais onde o mosquito se reproduz. Adriana destaca ainda que é preciso incentivar parentes e vizinhos. "Não basta cuidar só de sua casa, preocupe-se com seu vizinho. Fazendo isso você estará protegendo sua família", diz.

O Aedes aegypti vive em ambiente público e domiciliar. O poder de reprodução é enorme. O ovo do mosquito da dengue, zika e chikungunya consegue sobreviver por mais de um ano, mesmo se o local onde foi depositado estiver seco. Por isso, para a prevenção dessas doenças, é fundamental evitar o acúmulo de água parada que não pode ser protegida, especialmente nesse período de chuvas.

A fêmea põe os ovos e no primeiro contato com gotinhas de água eclodem, viram larvas, pupas e depois o mosquito adulto. Tudo isso muito rápido. Com as condições de temperatura e umidade do Ceará, em oito dias o ovo, em contato com água, vira mosquito adulto e sai.

Separar o lixo em sacos plásticos e colocá-los na rua somente no horário de coleta, evitando o acúmulo de resíduos em locais públicos como calçadas, praças, meio-fio é um dos principais cuidados para manter a saúde individual e coletiva. Até mesmo uma tampinha de refrigerante, um simples copo descartável ou uma sacola de plástico podem acumular água e virar um criadouro do mosquito.

Limpar as calhas, tampar e vedar bem quaisquer recipientes que podem acumular água, como potes, pneus, barris e caixa d’água, que deve ser mantida limpa, por exemplo, são outras importantes ações que, se realizadas regularmente, evitam focos do Aedes aegypti. Atitudes fáceis e que ajudam na prevenção e no controle do mosquito.

A Secretaria de Saúde de Crateús confirma que é de responsabilidade do município o planejamento e as ações de combate ao mosquito, como as visitas de casa em casa, feita pelos agentes de endemias. Mas cada cidadão também é corresponsável e precisa fazer vistorias periódicas em seus imóveis para evitar focos. Não deixar o mosquito nascer é responsabilidade de todos.
(Com Sesa)